Transcrição: Reginaldo Veras pede à Secretaria de Saúde que insira os professores no grupo de risco para a imunização contra o H1N1

TRANSCRIÇÃO

Sessão Ordinária do dia 12 de abril de 2016

Reginaldo Veras pede à Secretaria de Saúde que insira os professores no grupo de risco para a imunização contra o H1N1

DEPUTADO PROF. REGINALDO VERAS (PDT - Para breve comunicação) – Boa tarde a todos. Boa tarde, Sra. Presidente, meninos da galeria, cujo caso eu venho acompanhando desde antes de vocês fazerem a prova. Muitos aí foram meus alunos. Nós estaremos juntos para que o Governador atenda a demanda de vocês. Sejam todos muito bem-vindos a esta Casa.

Sra. Presidente, como Presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura, venho a esta Casa hoje, Deputado Rafael Prudente, que tem feito um belíssimo trabalho de visita aos hospitais públicos do Distrito Federal a fim de identificar problemas, trazer a esta Casa um tema de relevante importância concernente à saúde.

O Distrito Federal, senhoras e senhores, já registrou neste ano mais de cinco casos de gripe relacionada ao vírus H1N1. Lembremo-nos de que o inverno ainda nem chegou, quando há maior vulnerabilidade das pessoas para as gripes em geral.

O problema, senhores, é que, destes cinco, um dos casos resultou no falecimento da pessoa. Era uma pessoa conhecida, um jovem de 36 anos, pai de dois filhos; mas, somente alguns dias depois, é que foi divulgada a causa da morte. Do momento dos sintomas até a morte foram 48 horas, mas somente depois é que se descobriu que era relacionada ao H1N1. O que causa estranheza é que a família, Deputada Luzia de Paula, só tomou conhecimento da causa por meio da imprensa, o que mostra uma fragilidade no setor de comunicação da Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Outro problema é que esse jovem que faleceu teve contato com seus familiares enquanto estava doente, teve contato com seus colegas de trabalho. Pelos relatos que obtive por meio de uma pessoa próxima à família, a Secretaria de Saúde não está acompanhando. Considerando que é uma doença transmissível, a gente não precisa ser um especialista para saber que as pessoas que tiveram contato têm que ser acompanhadas para ver se também não estão adoentadas. Então, a Secretaria de Saúde, em princípio, na nossa conclusão, não está devidamente preparada para lidar com esse caso.

Cito outro caso: uma amiga e servidora da Secretaria de Saúde, enfermeira, de volta de viagem do Rio de Janeiro, vendo que estava com uma gripe insistente e apresentando sintomas relacionados ao H1N1, procurou a UPA em que ela trabalha. Ela apresentava quatro dos cinco sintomas relacionados ao H1N1. Apesar disso, a Secretaria de Saúde se recusou a fazer nela – uma servidora da casa – o teste da gripe. Ela, assustada, recorreu a uma clínica particular, pagando 700 reais. E qual foi o resultado, Deputado Chico Leite? Está com a gripe H1N1. E ela é servidora da saúde! Teve contato com inúmeros pacientes na UPA em que trabalha, e a Secretaria de Saúde não tem uma lista desses pacientes. Ou seja, provavelmente, a possibilidade de a doença estar se proliferando é enorme, e nós, o Estado, não estamos preparados para lidar com essa situação.

Digo, ainda, que no dia 30 deste mês, começará a campanha de vacinação e, segundo foi relatado pela Secretaria de Saúde, estão aqui na lista das pessoas que serão vacinadas grávidas, idosos, crianças entre 6 meses e 5 anos, mulheres com até 42 dias após o parto, doentes crônicos e servidores da área de saúde. No entanto, Deputada Luzia de Paula, nós professores, diariamente, entramos em contato com centenas e até milhares de alunos. Eu não sou especialista da área de saúde, mas entendo que, em virtude desse contato direto com a população, nós também somos pessoas vulneráveis a esse tipo de doença transmissível.

Então, fica aqui o meu pedido à Secretaria de Saúde para que reveja sua estratégia de vacinação e insira os professores no grupo de risco, no grupo de vulnerabilidade da doença para que tenham também acesso à vacina contra a gripe H1N1.

Sra. Presidente, muito obrigado. Fica aqui o alerta.

 

Curta, compartilha, participe!